InteMobile l Inteligência e Mobilidade

 Portugus flag English flag Espanhol flag                                       
 
                                 Inicio > Empresa > Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

faq

 

Porque devemos utilizar coletores especiais em área de estoque refrigerado ?

Assim como os trabalhadores precisam ajustar seus equipamentos para trabalhar em uma área de armazenamento a frio, os computadores móveis devem estar adaptados para executar em tais condições.

Coletores de dados padões irão ter problemas de performance, se forem utilizados de forma consistente dentro de áreas refrigeradas ou freqüentemente expostos a variações extremas de temperatura.

O Ambiente refrigerado pode se tornar um grande problema para a visibilidade do ecrã LCD e pode também causar problemas de funcionamento no equipamento.

Além disso, se o gelo cobre  o local de captura de imagem ou dispositivos ópticos, não vai funcionar.  Neste cenário, os trabalhadores teriam de recorrer a entrada manual de dados, correndo o risco de erros.

Condensação
Bem como o gelo, a condensação pode causar problemas nas telas e scanners para ser inutilizado.  No entanto, a condensação é um problema mais grave, pois pode ocorrer por dentro da tela do visor de digitalização, o que torna difícil de ser eliminadas e, em última instância causar problemas nas partes internas causando a corrosão ou curto-circuito.

Ar Condicionado refrigerado
Quando a temperatura cai abaixo de um certo nível, as baterias não são capazes de liberar sua energia, fazendo com que a bateria-powered dispositivos móveis para retardar e reduzir a sua eficiência geral.
Além disso, as ondas de rádio viajam de forma diferente no ar frio, portanto os usuários podem experimentar menos vão desde os seus sistemas de LAN sem fios.

Isolamento

O isolamento usado para manter o ar frio pode restringir o movimento das ondas de rádio, pois absorve sinais de RF, criando um efeito que faz com que os sinais para saltar de obstáculos e chegar aos pontos de acesso em momentos diferentes.

Se você levar seu computador móvel em um congelador ou área fria demais para um curto período de tempo, o computador móvel não vai parar de trabalhar.
Computadores padrão móvel irá apresentar com a função normal para baixo a aproximadamente -10 ◦ F. No entanto, a quantidade de exposição ao frio e à frequência de transição do frio para o quente deverá em curtoespaço de tempo danificá-lo

Qual a diferença entre impressoras térmicas e termo-transferência?

Ambas são utilizadas na impressão de códigos de barras. As impressoras térmicas possuem um sistema de impressão por meio de aquecimento controlado por um microprocessador, em papel sensível ao calor. As impressoras de termo-transferência utilizam uma fita ribbon, dispensando o uso de papel térmico, pois o calor aquece o ribbon que transfere a impressão para o papel comum.

1.2 O que é Windows CE?

O Microsoft Windows CE é uma plataforma de sistema operacional para uma ampla gama de dispositivos de comunicações, entretenimento e computação móvel. É um sistema operacional novo, compacto e portátil, construído de baixo para cima para permitir o desenvolvimento de uma ampla gama de dispositivos comerciais. E também para dispositivos de comunicação sem fio como bips digitais de informações e telefones celulares inteligentes, consoles de última geração para entretenimento e multimídia e dispositivos de acesso construídos para a Internet. O Windows CE é um sistema operacional de 32 bits, multitarefa e multisegmentado, que tem uma estrutura de arquitetura aberta e que dá suporte a uma variedade de dispositivos. Foi desenhado para oferecer alta performance em equipamentos compactos e de pouca quantidade de memória e é compatível com os principais hardwares do mercado, tais como modem cards, flash cards, color digital camera card, cabos de saída VGA e porta paralela, entre outros.

| Soluções |

2.1 O que é automação comercial?

A automação comercial consiste na informatização e integração de todas as operações internas da empresa, bem como na integração desses processos internos com o mundo externo – fornecedores, bancos, serviços de proteção ao crédito, operadoras de cartão de crédito, e até mesmo com os consumidores.

2.2 Quais os benefícios da automação comercial?

A automação comercial contribui decisivamente para que as empresas comerciais conquistem e mantenham seus clientes incrementando seu lucro. Entre os principais benefícios podemos citar:

» Eliminação de atividades que não agregam valor para o consumidor, ou seja, atividades que representam custos adicionais para o lojista, mas que o cliente não percebe como um serviço importante para ele. Esse é o caso muito comum das tarefas burocráticas e administrativas, que representam despesas para o comerciante e não acrescentam nada para a clientela;
» Fidelização da clientela pela melhoria, padronização e, ao mesmo tempo, percepção de individualização do atendimento;
» Captação, processamento e uso de informações confiáveis e baratas.

2.3 Quais os resultados obtidos com a automação comercial?

A automação comercial proporciona ganhos de gestão e operação. Entre os ganhos de operação citamos a redução no tempo de atendimento ao cliente, segurança e rapidez na liberação de cheques e cartões de crédito e na negociação de preço ou prazo com o consumidor, agilidade na devolução e troca de produtos, redução de erros por conta da captação automática de dados e eliminação de transcrições, entre outros. Destacam-se como ganhos de gestão a comunicação ágil e segura com fornecedores via EDI, a facilidade para a apuração de margens, giro de estoque,descontos, segurança e rapidez no inventário de mercadorias e no controle físico e financeiro dos estoques, redução dos custos, aumento da segurança e maior eficiência na administração do fluxo de caixa, apuração correta de impostos e maior eficiência no planejamento tributário.

| Tecnologia |

3.1 O que é o código RSS?

A simbologia de espaço reduzido RSS – Reduced Space Symbology – é uma família de códigos de barras lineares capaz de codificar o número do item comercial global EAN/UCC de 14 dígitos. O RSS visa trazer os benefícios de uma identificação completa do produto, bem como outras aplicações, na cadeia de abastecimento, quando o que tiver que ser identificado tiver espaço restrito e as simbologias lineares existentes não puderam ser normalmente utilizadas.

3.2 Quais os principais tipos de código RSS?

As principais versões do código RSS são:

RSS-14: este símbolo linear compacto codifica um GTIN (Global Trade Item Number, ou número global de item comercial de 14 dígitos) e, opcionalmente, um código indicando uma ligação com o símbolo bidimensional que transporta informações suplementares.
RSS-14 stacked (empilhado): esta versão da simbologia RSS codifica o GTIN de 14 dígitos. Apresenta-se em dois segmentos de “fileiras”. Esse perfil lhe possibilita um uso mais favorável do espaço disponível.
RSS-14 Limited (limitado): esta versão codifica os 14 dígitos com a restrição de que o primeiro dígito (número indicador, também conhecido por variante logística) possui o valor de “1″ ou “0″. Conseqüentemente, não poderá codificar a extensão total dos 14 números EAN/UCC. No entanto ele dá suporte aos números EAN/UCC-8, UCC-12 e EAN/UCC-13.
RSS Expanded (expandido): a versão RSS Expanded codifica até 72 caracteres numéricos ou 42 alfabéticos. O símbolo codifica o GTIN, ou outro número de identificação EAN/UCC, além dos dados adicionais, quando requerido.

3.3 Qual a diferença entre a tecnologia RFID e código de barras?

A tecnologia de RFID não tem a pretensão de substituir o código de barras em todas as suas aplicações. A RFID deve ser vista como um método adicional de identificação, utilizado em aplicações onde o código de barras e outras tecnologias de identificação não atendam a todas as necessidades, a ainda pode ser usada sozinha ou em conjunto com algum outro método de identificação. Cada tipo de identificação tem suas vantagens, e o que precisamos é saber aproveitar os melhores benefícios de cada tecnologia para montar uma solução ideal. Os benefícios primários de RFID são: a eliminação de erros de escrita e leitura de dados, coleção de dados de forma mais rápida e automática, redução de processamento de dados e maior segurança. Quanto às vantagens da RFID em relação às outras tecnologias de identificação e coleção de dados, temos: operação segura em ambiente severo (lugares úmidos, molhados, sujos, corrosivos, altas temperaturas, baixas temperaturas, vibração, choques), operação sem contato e sem necessidade de campo visual e grande variedade de formatos e tamanhos.

3.4 Quais as principais aplicações do RFID?

O sistema de RFID pode ser utilizado em pessoas, lugares, objetos e animais. Entre as principais aplicações desta tecnologia, podemos citar:

Identificação de veículos e containeres;
Rastreabilidade de produtos;
Controle de bagagens em aeroportos;
Rastreamento de animais;
Identificação de Ferramentas;
Identificação de pallets;
Linhas de produção automatizadas;
Controle de acesso;
Cobrança de tarifas de Pedágio;
Ambientes hostis (pintura industrial, lubrificação, outros);
Identificação de Ativos e Patrimônio;
Equipamentos de Locação;
Áreas da Saúde;
Check out;
Lavanderias Industriais;
Controle de Tráfego de Veículo;
Separação e Classificação de Mercadorias.

3.5 O que são Thin Clients?

O Thin Client / Server é uma forma de implementar e gerenciar aplicações com custo controlado e alta performance. Nesta arquitetura as aplicações são executadas integralmente no servidor, tendo a estação a função única de interface com o usuário.
Como na arquitetura Thin Client / Server a performance da aplicação praticamente independe da estação de trabalho, utiliza-se um equipamento mais simples, de menor custo e que não requer atualização freqüente. A estação do usuário recebe as informações do teclado e do mouse e as envia ao servidor. As imagens geradas no servidor são transmitidas pela rede na forma bitmap otimizado e são apresentadas no monitor VGA conectado à estação.

| Wireless |

4.1 Qual a segurança de uma rede sem fio?

A norma IEEE 802.11 prevê o Service Set Identification (SSID ou ESSID) e a criptografia das informações trafegadas pelos sinais de rádio, que podem ser de até 128 bits (WEP). A série 350 da Cisco já opera dentro do padrão IEEE 802.1x Extensible Authorization Protocol (EAP) de segurança que, em conjunto com o RADIUS, possibilita segurança total.

4.2 Qual a taxa de transmissão que pode ser alcançada no rádio?

Conforme padronização da IEEE 802.11, em tecnologia FH pode-se alcançar 2 Mbps, com tecnologia DS atinge-se 11 Mbps (conforme padronização IEEE 802.11b).

4.3 Quantos equipamentos você pode ter dentro da mesma célula de rádio?

A IEEE não padronizou este recurso. Portanto esta quantidade depende de cada fabricante. Os equipamentos da Cisco-Aironet permitem até 2048.

4.4 O que é o padrão IEE 802.11?

O padrão 802.11 foi desenvolvido pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) para redes locais sem fio (WLANs). O propósito desta norma é desenvolver um padrão para prover um “Medium Access Control” (MAC) e uma Camada Física específica para conexões sem fio com estações de trabalho fixas ou móveis dentro de uma rede local. Este padrão define os tipos de protocolos necessários para que haja uma interoperabilidade entre equipamentos para rede sem fio de fabricantes diferentes.

O padrão 802.11 pode ser comparado aos padrões de rede de local cabeada 802.3 e 802.5 para Ethernet e Token-Ring. Com estes padrões é possível trabalhar com vários equipamentos de diferentes fabricantes e com grande eficiência. Esta comparação leva em consideração as diferenças entre rede com e sem fio, tais como, largura de banda, segurança, endereçamento etc.

4.5 Todos os equipamentos que operam na freqüência 2.4Ghz estão dentro do padrão IEEE 802.11?

Os equipamentos que operam dentro da norma IEEE 802.11 obrigatoriamente utilizam-se da faixa de freqüência de 2,4 GHz. Antes de termos este padrão estabelecido, muitos fabricantes já operavam na faixa de freqüência de 2,4 GHz, mas fazendo uso de protocolos proprietários. Portanto estes equipamentos não estão necessariamente dentro da norma.

4.6 É possível instalar pontos de acesso no mesmo local de diferentes fabricantes obedecendo ao padrão IEEE 802.11?

Não é recomendado. Alguns fabricantes implementam recursos nos pontos de acesso onde estes trocam informações entre si, agilizando a comunicação dos equipamentos que estão conectados a eles. Esta troca de informações entre os pontos de acesso só é possível se o equipamento for do mesmo fabricante, pois estes recursos não estão descritos nas normas de padronização da IEEE.

4.7 Qual das duas tecnologias está padronizada pelo IEEE: FH ou DS?

O IEEE, sob o número 802.11, padronizou os dois conceitos de transmissão de dados dentro da tecnologia Spread Spectrum. Apesar de FH e DS estarem padronizados, existe algumas diferenças entre eles. O IEEE, buscando um aumento na taxa de transmissão, criou o padrão 802.11b, onde determina uma taxa de transmissão de até 11 Mbps, que só pode ser conseguido com a tecnologia DS.

4.8 Quais as tendências para os padrões IEEE 802.11a e IEEE 802.11b?

O padrão 802.11b é uma realidade, enquanto que o 802.11a ainda está em sua fase inicial, devendo passar por várias alterações. Hoje é possível de atender a quase todas as necessidades com o padrão 802.11b, haja visto a VoIP, que, quando se tem uma rede bem projetada pode-se obter resultados excelentes com telefones IP Wireless. No caso da 802.11a ainda existem algumas questões que serão resolvidas com o passar do tempo, sendo que uma delas é o custo dos equipamentos, também há a necessidade de uma grande quantidade de Access Points para cobrir uma mesma área já coberta por Access Points 802.11b. Hoje temos visto mais e mais clientes buscando aumentar a banda da rede e nem sempre o problema está aí, basta que se faça um bom projeto da rede que uma velocidade de 10 Mbps ainda atende e muito bem. Portanto, acreditamos que a 802.11b (11 Mbps) irá atender as necessidades dos usuários por muitos anos.

4.9 O que é PAN, WAN e LAN?

PAN – Personal Area Networks são baseadas em uma especificação global chamada Bluetooth, a qual utiliza a tecnologia de rádio freqüência para transmitir voz e dados. Este tipo de sistema de transmissão de dados possui uma área de abrangência limitada. Essas redes terão a principal funcionalidade de substituir os periféricos ligados ao computador.

WAN – Wide Area Networks utilizam sistemas de telefones móveis digitais para transmitir dados e informações de qualquer localidade.

LAN – As redes locais sem fio (WLANs) constituem-se como uma alternativa às redes convencionais com fio, fornecendo as mesmas funcionalidades, mas de forma flexível, de fácil configuração e com boa conectividade em áreas prediais ou de campus. Dependendo da tecnologia utilizada – rádio freqüência ou infravermelho, e do receptor, as rede WLANs podem atingir distâncias de até 40 quilômetros. Sendo assim, as WLANs combinam a mobilidade do usuário com a conectividade a velocidades elevadas de até 11 Mbps, em alguns casos. Atualmente, as WLAN’s encontram-se padronizadas internacionalmente pelo protocolo 802.11, acordado pela IEEE junto aos fabricantes. Para as soluções que adotam este padrão dá-se o nome de WI – FI (Wireless Fidelity).

 baixar em pdf